Primavera Sound Porto 2019



  • @MI-ANO-ES-SANO el IVA cultural en Portugal ha bajado en 1 de enero de 13% a 6%. Ese es el motivo. Algunos festivales han bajado el precio (como el Nos Primavera Sound), otros no (como el Super Bock Super Rock). Ese es el motivo de la diferencia.



  • @belarmino Ah, OK! Muchas gracias por la contestación



  • Depois de analisar o cartaz com mais atenção, parece-me que o 1o dia é capaz de ser o mais fraquito de todas as edições. Se houver 5 coisas que gostaria (ou não me importaria) de ver, é muito. Sendo que dois são o Dino e o Halloween...

    De resto, 6a feira seria complicado de conseguir ver tudo o que quero, e mesmo sábado muito bem composto.

    Veredicto final: este ano só haverá Barcelona, com possibilidade de ir no sábado para ver o grande Jorge Ben Jor (isto se no entretanto não anunciarem uma data em Lisboa ou assim).

    Espero Hop Along e Jambinai como "surpresas" para Barcelona (talvez no Hidden). Outra possibilidade é Ex Hex (cai que nem ginjas no "The New Normal").



  • @belarmino ainda não cheguei a esse nível de análise, mas à partida estou longe dessa opinião quanto ao 1º dia, embora perceba bem o sentimento, já estive nesse sítio.

    Tendo em conta o apelo meh deste cartaz de Barcelona, e que o seu custo me faz um ano de shows em Portugal, vou ficar cá pelo Burgo, mas é claro que o Parc del Fórum é outra loiça, como não podia deixar de ser.

    E temos de ver quem é que ganhou a mítica porra!



  • @PdC pode ter a ver com os meus próprios gostos, mas mesmo do ponto de vista "comercial", parece-me o dia menoa apelativo de sempre.

    Stereolab são "enormes", mas nunca tiveram mediatismo a ponto de os colocarem com aquele tamanho de fonte. Jarvis Cocker é o que é (mitico) mas não são os Pulp (comparo a Nick Cave com os Bad Seeds vs Grinderman, não em termos de qualidade)...

    Só vejo um "vende bilhetes" mais assertivo com Solange (mas mesmo ela não terá a dimensão que Lorde, por exemplo, tinha este ano).

    Peggy Gou, Yaeji...nomes que pouco me dizem, embora acredite que gozam de algum estatuto no meio.

    O resto são nomes de 3a linha (em termos de posições de cartaz). Minha análise pessoal.

    Em minha defesa, reitero que não sou um hater do cartaz :P

    Quanto a Barcelona, e depois de algum trabalho de casa, vai-me conseguir dar mais do que o Porto me daria este ano, e tudo em termos de "raia miúda": June of 44, The Messthetics, Julien Baker, Dirty Projectors, Jon Hassell, The Necks, Beak>, Jungle, Jawbreaker...

    Já para não falar em Tame Impala (que acredito que ainda vá ser anunciado por cá algures), Big Red Machine, The Beths, Cuco...

    Não sendo ano vintage, acho que ficarei a ganhar mais com a disposição de palcos, o auditório, programação complementar, etc, que o Porto não me irá dar.



  • @PdC é verdade!! Eu acho que tive 8 acertos. E tu?



  • @PdC, verdade, tenho de fazer a contabilização da "porra", n tenho tido paciência nos últimos dias :D



  • @belarmino acho que 7!



  • @Belarmino falando em tamanho de fonte, por esta altura do ano passado estava bastante mais chateado com o 1º dia de 2018: Lorde, Tyler, Jamie XX e Father John Misty não me puxavam nada, uns por falta de interesse, outros por já ter visto anteriormente e não ter demasiado gosto em revisitá-los no momento em que estavam.

    E no entanto, quando comecei a estudar a pauta apareceram algumas coisas que me fizerem render o dia, embora a alocação de palcos tenha sido especialmente infeliz na hora da verdade. Isso é que me preocupa a sério, porque vou ficando cada vez mais esquisitinho nessa frente, e é aí e no conforto que o Porto pode vencer e convencer (Auditori e anfiteatro à parte).

    Vendo na tua perspectiva de vende bilhetes, concordo contigo, porém isso deixo para quem manda no pedaço. A comparação Nick Cave/Jarvis é bem achada, mas amor é amor, e vice-versa. Até a pendurar quadros de discos dourados em Paris o homem é genial.



  • Resultados "Porra", por ordem de recepção:

    @volver-arriba 7
    @PdC 7
    @dELUXE 6
    @belarmino 8

    @PdC único a acertar um nome fora dos 15 de Barcelona, acertou no Dino D'Santiago

    Prémio para o @belarmino, cerveja paga por todos no Festival!



  • @dELUXE ahah, adoro o prémio Miss Fotogenia!

    Agora o @belarmino vai ter mesmo que vir no Sábado. A deslocação e o bilhete são uma despesa mas a oferta em géneros compensa largamente.





  • alguém sabe quando é que o preço dos bilhetes vai subir para 117?



  • @cocolosimpatico, considerando o Cartaz... deve levar algum tempo. Nunca vi tanta publicidade/patrocínio no Facebook e Instagram por parte do NPS.



  • @dELUXE, também já temos cartazes na rua.



  • @PdC já vi uns quantos aqui por Lisboa e Linha de Sintra. Os de rua costumam ser comuns, mesmo noutros anos. Das redes sociais, nem ideia. Acredito que seja um ano menos imediato na compra de bilhetes. Acredito que o próprio Alive não esteja com as vendas por aí além, Super Bock idem.

    Paredes é que está com um cartaz com grande nivel, mas mesmo Paredes acredito que as vendas não estejam a um ritmo alucinante. Tem um cartaz com cabeças "timidos" - Patti e New são históricos, mas acredito que já não sejam dos maiores vende-bilhetes actuais. E quer se queira, quer não, os cabeças de cartaz, para o grande público, são quem "pressiona" para a compra mais antecipada. Mas Paredes não duvido que vá ter uma boa casa. Cartaz está muito coerente.



  • @dELUXE Só para dizer que se contássemos com os nomes entretanto confirmados para PdC já tinha passado para 9.



  • @Belarmino Também não acho que vá ser um ano mata-cavalos como aconteceu em 2015 quando pela primeira vez se esgotou um dia em Paredes de Coura (cheio que nem um ovo em Father John Misty e principalmente Tame Impala), mas este miminho de cartaz vai ter excelente casa de certeza, entre Portugueses e Galegos.



  • continuam a publicitar os early birds. o período de early bird tá para durar este ano!



  • @dELUXE talvez em resposta a isso:

    0_1550853591003_123.jpg